Intimidade que não posso explicar

IMAGEM 0834 MÃOS DADAS - Intimidade que não posso explicar
João 1.1-5
1 No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com
Deus, e o Verbo era Deus. 2 Ele estava no princípio com Deus. 3 Todas as
coisas foram feitas por intermédio dele, e, sem ele, nada do que foi feito
existiria. 4
A vida estava nele e era a luz dos homens; 5 a luz resplandece nas trevas, e as trevas não
prevaleceram contra ela.

Introdução

No princípio era o Verbo, e o
Verbo era apenas para
o Criador
e o Criador era o Verbo. Ele existia no princípio em benefício do
Criador, tudo através dele foi feito, nem mesmo existiria alguma coisa, sem
ele, Nele a vida estava, e a vida era a luz dos homens; e a luz na escuridão
brilha, e a escuridão ela (a luz) não domina
.
O que se define
por intimidade?
Apesar da complexidade, podemos dizer que bem
resumidamente que é a base da amizade e
uma das fundações do amor[1].
Existem esferas da intimidade que podemos dizer ser ela PESSOAL (tudo
que se refere ao ser humano como ser individual) RELACIONAL (tudo que
existe em contato com outro objeto ou pessoa) e UNIVERSAL (não se
encontra fixa, pois a intimidade varia consoante o contexto espacial, temporal,
ou histórico). Neste momento, que mostrar apenas a intimidade relacional com
Deus. Uma intimidade iniciada em Jesus e que nos traz não somente a salvação,
mas nos leva ao mais alto nível de elevação espiritual que pode existir.

O Verbo que Habita em nós

Intimidade que Foi iniciada na
criação

Quando Deus, começou toda a criação, Ele já havia criado a
Jesus
Pv 8:22: O SENHOR me criou
como a primeira das suas obras, o princípio dos seus feitos mais antigos.
Imagine, agora o que aconteceria se Deus não houvesse criado
a Jesus em primeiro lugar. A primeira criação de Deus foi o próprio Jesus, e
isto nós entendemos que quando a palavra de Deus diz em Genesis 1.1 “No
princípio criou Deus, os céus” entendemos aqui que este “céus”
se refere exatamente de todo o mundo espiritual, e quando falamos isto afirmamos
que Jesus foi criado por Deus em primeiro lugar. O primogênito não foi uma
invenção humana, mas uma criação divina.
Hebreus 1:6 E ao introduzir o Primogênito no mundo, outra vez
diz: E todos os anjos de Deus o adorem. (Almeida XXI)
Ele foi o primeiro de tudo, toda a criação foi feita nele e
João nos revela no versículo 3: Todas as coisas foram feitas por intermédio dele, e, sem ele,
nada do que foi feito existiria,
isto está em perfeita sincronia
com o relato da criação em Genesis 1.3: E disse
Deus.
Pois se sem Cristo nada se fez, então podemos pressupor que
a Palavra dita naquele momento era o próprio Jesus agindo.
Ainda no relato da criação vemos nos planos de Deus que esta
intimidade que já existia entre ele e Jesus, seria também estendida ao homem.
Este “Façamos o homem” de Genesis 1.26 mostra uma preocupação imensa
com a criação do homem, concedendo até mesmo a comentaristas a arriscarem em
chamar isto de um “plural de Majestade” onde Deus se preocupa em chamar
somente a trindade (Deus, Jesus e o Espírito Santo) para a definição de como
seria o homem. A imagem e semelhança de Deus, não se fixa nem em interna ou
externa, esta imagem e semelhança com Deus é plena! O foco excencial de Deus
era nos criar compatíveis com ele ao nível de intimidade plena.
A Bíblia relata que Jesus (enquanto estava na terra) gozava
de uma intimidade tão perfeita e tão estreita com Deus que fica às vezes muito
difícil distinguir quando é Deus ou Jesus quem está falando, agindo ou atuando
em determinadas passagens. Os nomes Miqueias e Miguel, referem – se
categoricamente a Jesus, ambos têm a mesma raiz e o mesmo significado: Quem
será como o Senhor? Este enigma, pode somente ser respondido em Cristo, pois
somente ele é como Deus!

Unidade mais profunda do que
podemos imaginar

De acordo com os textos mais gregos antigos
do evangelho de João, encontramos a seguinte tradução para os primeiros
versículos No princípio era o Verbo, e o Verbo era apenas para o
Criador e o Criador era o Verbo. Ele existia no princípio em benefício do
Criador, tudo através dele foi feito, nem mesmo existiria alguma coisa, sem
ele.
Podemos entender, através desta tradução que
João não queria apenas mostrar o Verbo, mas além disto, ele quer demonstrar que
a unidade de Jesus e Deus era mais profunda ainda do que poderíamos ao menos
imaginar
. O fato de Ele existia no princípio em benefício de
Deus
, significa a integralidade de Jesus
em Deus através de toda a existência compreendida. Deus em princípio não
estaria dividindo Jesus com ninguém, ele era apenas de Deus e de mais ninguém.
Geralmente somos assim com aquilo que amamos. Não dividimos,
compartilhamos e nem mesmo aceitamos condições para que outros desfrutem
daquilo que é nosso. Em primeira instancia dizemos que isto é egoísmo, mas
infelizmente é o primeiro sentimento que temos em nossas vidas e é o que mais
lutamos para vencermos no dia a dia. No caso de Deus e seu relacionamento com
Jesus no tempo da Criação não podemos prefigurar como se ele estivesse tendo um
ataque de egoísmo, como muitos talvez tentem supor, mas creio que quando Deus
criou a Jesus, Ele entendeu Jesus seria o meio para tudo o que ele precisasse
fazer.
Ao analisarmos melhor veremos o quanto Deus nos amou, ele
enviou aquele que era o mais precioso entre tudo o que tinha criado e entregou
para que nós tivéssemos a chance de conhece –lo perfeitamente.

O Verbo, a outra forma de dizer
Deus

O que é o Verbo? Talvez a palavra logos tenha sido
traduzida durante muito tempo por Verbo, não apenas para dar um sentido maior
ao que Jesus representava para João, mas também para demonstrar a todo o mundo
o que ele significava para todo o mundo.
O que quer dizer João com o Verbo? O Verbo era uma
expressão usada por teólogos e filósofos, judeus e gregos por igual, de muitas
maneiras diferentes. Nas Escrituras hebreias, o Verbo era um agente de criação (Sl 33:6 Os
céus foram feitos pela palavra do SENHOR, e todo o exército deles, pelo sopro
da sua boca.
), a fonte da
mensagem de Deus
a seu povo por meio de seus profetas (Os 1:2a Quando o
SENHOR começou a falar por intermédio de Oseias
) e a lei de Deus, sua norma de santidade (Sl
119:11
Guardei a Tua palavra no meu
coração para não pecar contra Ti.
). Na filosofia grega, o Verbo era o princípio da razão que governava ao mundo
ou o pensamento que estava ainda na mente
, enquanto que no pensamento
hebreu o
Verbo era outra forma de
dizer Deus
. A descrição do João mostra claramente que se refere a Jesus
(veja-se especialmente 1.14); um ser humano que conhecia e amava, mas que
era de uma vez o Criador do universo, a suprema revelação de Deus, a imagem
vivente da santidade de Deus
, (Cl 1:17 Ele existe antes de todas as coisas, e nele tudo subsiste;).
Para os leitores judeus, a expressão “o Verbo era Deus” era uma blasfêmia. Para os leitores
gregos, “aquele Verbo foi feito carne” era impensável (Cl 1:14 em quem temos a redenção, isto é, o perdão dos pecados).
Para João, este novo entendimento do Verbo era o evangelho, as boas novas do
Jesus Cristo[2].
Esta outra forma de dizer Deus, o escândalo
da cruz (1 Coríntios 1:23 nós pregamos Cristo crucificado, que é
motivo de escândalo para os judeus e absurdo para os gentios. Almeida XXI
)
foi de uma maneira muito forte refutada, discutida, recusada e aceita, que tem
trazido através dos tempos o verdadeiro evangelho: Jesus Cristo o Filho de Deus

A luz que traz o conhecimento de
Deus aos homens

O que é conhecer a si mesmo?

O preceito moral grego “Conhece-te a ti
mesmo” (γνῶθι σεαυτόν), é uma
das máximas de Delfos. Ninguém realmente sabe quem escreveu esta frase, no
entanto é muito utilizada por Sócrates, o filósofo grego. Este termo tem como
intuito nos levar a fazer uma observação da nossa vida interior. Mesmo sendo
uma boa sugestão, sabemos que é uma árdua tarefa, pois qual é o homem que pode
conhecer a si mesmo?
Somos ao mesmo tempo falhos e temos vários momentos em nossas
vidas que gostaríamos de realmente esquecer. Aprendemos mais com nossos
desafetos do que com nossas vitórias e estamos sempre prontos a desistir de
tudo o que nos é imposto. Realmente só fazemos aquilo que realmente achamos que
tem valor, seja sentimental, físico, financeiro ou até mesmo em alguns casos,
espiritual.

O que é conhecer a Deus?

 Eu vim como luz ao mundo, para que todo aquele
que crê em mim não permaneça nas trevas. Jo 12:46
Quando
conhecemos alguém, esta pessoa começa a fazer parte de nossas vidas, ao passo
que também passamos a fazer parte da vida delas.
 João novamente fala que Jesus é a luz, este
entendimento dele nos diz claramente que rejeitar a Jesus é andar nas trevas.
Adão, no
início tinha o pleno conhecimento de Deus, mas devido ao pecado, este conhecimento
e o direito de ter acesso a Deus foi paulatinamente retirado. À medida que o
pecado avançava na vida do homem, assim também avançava a distância de Deus.
Somente em Jesus, o segundo Adão, é que conseguimos alcançar acesso a Deus
novamente.
1
Coríntios 15:22 Pois, assim como em Adão todos morrem, do mesmo modo em Cristo
todos serão vivificados.
(AlmeidaXXI)
Estamos
dentro de um processo de conhecimento, onde a luz (Jesus) nos torna mais
próximos de Deus.
A Palavra comunicava luz (conhecimento
de Deus) aos homens[3].
“A fonte de vida é necessariamente a fonte de luz” (Cambridge
Bible)

a
luz na escuridão brilha, e a escuridão ela não domina

Onde começa o domínio de Deus na sua vida, começa o domínio sobre
todas as coisas

(Genesis 1. 27
31)
27 E Deus criou o homem à sua imagem; à imagem de
Deus o criou; homem e mulher os criou.
28 Então Deus
os abençoou e lhes disse: Frutificai e multiplicai-vos; enchei a terra e
sujeitai-a;
dominai sobre os peixes do mar, sobre as aves do céu
e sobre todos os animais que rastejam sobre a terra
.
29 Disse-lhes mais: Eu vos dou todos os vegetais que dão
semente, os quais se acham sobre a face de toda a terra, bem como todas as
árvores em que há fruto que dê semente; eles vos servirão de alimento.
30 E a todos os animais selvagens, a todas as aves do céu e a
todo ser vivo que rasteja sobre a terra dou toda planta verde como alimento. E
assim foi
.
31 E Deus viu tudo quanto fizera, e era muito bom.
E foram-se a tarde e a manhã, o sexto dia.
Quando Deus
fez o homem, ele deu 05 ordens:
·       Frutificai
produzir coisas úteis (Deus é criador e deu ao homem o poder de inventar coisas
·       Multiplicai ter filhos
(aqui sim é para ter filhos)
·       Enchei → a ordem daquele momento era
para povoamento do planeta
·       Sujeitai – a → tudo deveria estar debaixo do
comando do homem
·       Dominai comandar
No entanto
ele DEU alguns presentes:
29 Disse-lhes mais: Eu vos dou todos
os vegetais que dão semente, os quais se acham sobre a face de toda a terra,
bem como todas as árvores em que há fruto que dê semente; eles vos
servirão de alimento.
30 E a todos os animais
selvagens, a todas as aves do céu e a todo ser vivo que rasteja sobre
a terra dou toda planta verde como alimento
. E assim foi.
Deus, na
criação tinha ordenado ao homem que comandasse tudo, mas não parou por aí, deu
tudo ao homem, incluindo a sua segurança também.
Talvez por não sabermos
disto estamos acostumados a apenas receber as migalhas que são deixadas.

A
luz Brilha, onde quer que esteja

Luz, conhecimento,
esclarecimento, não importa o nome, incomoda onde quer que esteja. Jesus já
disse que não se acende uma lâmpada debaixo da cama, mas se coloca ela num
lugar alto para que não fique no escuro. Ninguém pode apagar o sol, mas quando
dá de manhã você já deve ter pedido pra “apagar o sol” porque estava
te atrapalhando a dormir. Não importa a metáfora que usar, você sempre vai
saber que sendo luz, as trevas não podem te dominar
Somos luz
do mundo, Jesus brilha em nós, e somente através dele podemos alcançar a
verdadeira intimidade com Deus. Nosso olhos não podem ser pessimistas, nem
podemos nos deixar levar pelas inconstâncias de nosso coração. Somos a
diferença porque a luz, Jesus Cristo, brilha em nossas vidas e onde quer que
estejamos, iremos brilhar constantemente a sua luz.

Conclusão

Chegamos a
um ponto em que agora nos importa buscarmos conhecer este Deus que nós
queremos. Sim queremos.
Uma vez que
estamos prontos a distinguir entre o santo e o profano, o pecado e o perdão
para ele, estamos também prontos para sermos a luz que Deus deixou para este
mundo.
Em sua
oração (João 17) Jesus pede categoricamente que não nos tirasse do mundo, mas
que nos livrasse do Maligno. Sua oração foi verdadeira e esta nos dá o direito
de vencermos, pois temos Deus, através de Jesus Cristo ao nosso lado.


[1]
//pt.wikipedia.org/wiki/Intimidade
[2] Comentário Diário Viver
[3] Comentário Bíblico Moody

c8303169198c00448a49a9e44db536fc?s=96&d=mm&r=g - Intimidade que não posso explicar

Pr Miquéias Tiago

O Pr Miqueias Tiago é teólogo, poimênico, psicopedagogo, escritor, blogueiro, Youtuber, professor de teologia, coach em desenvolvimento eclesiástico, empresarial e humano. Esposo, pai e pastor.

Deixe uma resposta